Excesso de pelo no corpo pode ser Hirsutismo

images

É só notar que os pelos do rosto, queixo, perna, barriga e costas cresceram que elas já tomam atitude de marcar uma depiladora para se livrar deles. Mas algumas mulheres têm muitos pelos, tanto no rosto quanto no corpo, o que pode afetar a autoestima e prejudicar a qualidade de vida. O excesso pode configurar hirsutismo, que não é uma doença, mas sim um estado que indica uma desordem hormonal.

De acordo com a dermatologista Miriam Sabino (CRM-SP 107351), apesar de o hirsutismo ser inofensivo, muitas mulheres se incomodam com o problema. “As mulheres produzem níveis mais baixos de hormônios. Caso o seu corpo produza esses hormônios em excesso, pode apresentar crescimento indesejado de pelos”, explica Miriam.

Os hormônios produzidos pelo organismo agem no folículo piloso, fazendo com que os pelos cresçam. “Mesmo com a taxa de hormônios masculinos dentro do limite da normalidade, pode haver crescimento dos pelos devido a uma sensibilidade maior do folículo piloso”, diz a médica.

As regiões onde os pelos são mais frequentes são face, tórax, abdome e dorso, justamente locais incomuns para mulheres. Além disso, os pelos apresentam um aspecto terminal, ou seja, são mais duros e escuros.

Um dos responsáveis por essa desordem é a síndrome do ovário policístico (SOP). “As mulheres com SOP e outras condições hormonais tendem a ter o crescimento de pelos indesejados, além disso, elas podem conviver com outros problemas como acne, ciclos menstruais irregulares, dificuldade para perder peso e diabetes”, afirma a dermatologista.

Crescimento rápido dos pelos merece atenção

O hirsutismo causa preocupação quando o surgimento de pelos é rápido. A sua origem pode causar um tumor ovariano ou da glândula suprarrenal. “Quando o crescimento for lento, possivelmente não tem origem tumoral. É importante o paciente ficar atento ao crescimento dos pelos para evitar a origem do tumor. Entretanto, deve ser lembrado que, felizmente, as causas tumorais são raríssimas”.

Tratamento: Quando a causa do hirsutismo é a SOP, o tratamento pode envolver o uso de pílulas anticoncepcionais, que amenizam a produção excessiva do hormônio masculino. Medicamentos antiandrógenos, tais como espironolactona, podem ser tentados se as pílulas anticoncepcionais não funcionarem.

Livre-se dos pelos: O hirsutismo é geralmente um problema em longo prazo, mas há diversas maneiras de remover ou tratar os pelos indesejados. “Raspar não aumenta o crescimento dos pelos, só faz com que eles cresçam mais grossos. Remover com a pinça é relativamente seguro, mas pode ser doloroso. Os produtos químicos estão liberados”, sugere Miriam.

Outro método eficaz para remover os pelos é o laser. “A remoção a laser utiliza o raio direcionado para a cor escura (melanina) nos pelos. Esse método é indicado para tratar uma área muito grande e também se o pelo for especialmente escuro”, recomenda a especialista.

Não hesite em consultar o médico se você notou:

– o crescimento rápido dos pelos;

– características masculinas tais como acne, voz grossa, aumento da massa muscular e tamanho reduzido da mama;

– que sua medicação pode estar piorando o crescimento indesejável de pelos.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s