Radiofrequência: onda eletromagnética que estimula o colágeno

images

Um dos maiores medos das mulheres é também um dos problemas mais complicados de tratar: a flacidez. A produção de colágeno e elastina, que são as fibras mais importantes da tonicidade da pele, reduz com a idade, diminuindo a elasticidade da região. O problema é que, uma vez acabado o colágeno, não há como recuperar. Para isso, seria necessário um estímulo para a formação de outro, que irá devolver a firmeza e elasticidade à pele.

Foi com esse objetivo que desenvolveram os equipamentos de radiofrequência, emitida por um aparelho moderno que ajuda a combater a flacidez da pele sem provocar dor. São lançadas ondas eletromagnéticas que aquecem a derme e a hipoderme, promovendo a contração das fibras de colágeno e estimulando sua produção. Isso gera energia e forte calor sobre a camada mais profunda da pele, entre 50 e 60 graus, enquanto na superfície a pele se mantém resfriada e protegida.

Resultados Imediatos

Segundo a esteticista Renata Buarque, a radiofrequência inibe a flacidez porque aumenta a temperatura do tecido, fazendo a contração das fibras de colágeno. “O tratamento estético com radiofrequência é um dos mais importantes no rejuvenescimento. Ele vem sendo considerado um grande avanço por permitir a correção de sinais de envelhecimento, sem deixar as atividades rotineiras e com baixo risco. Ele pode ser utilizado isoladamente ou associadamente para ação em diversas condições, como flacidez da pele facial, do pescoço e corporal, além de rugas periórbitas e frontais, e elevação das sobrancelhas”, diz Renata.

Os benefícios da radiofrequência são os resultados imediatos: as fibras de colágeno aquecidas contraem, retraindo a pele; o aquecimento induzido aumenta o metabolismo das células dos fibroblastos; e a remodelação do colágeno, o que gera a aparência de uma pele mais firme e retraída em longo prazo; não invasivo, simples, rápido e sem tempo de recuperação após o tratamento. “É um tratamento não só eficaz, mas agradável também. A sensação é de uma massagem quentinha, indolor e segura para todos os tipos de pele. Os primeiros resultados já aparecem ao termino da sessão, quando é possível ver a contração de tecidos. Com o passar das sessões ocorre uma melhora duradoura nos resultados”, afirma a esteticista.

Cuidado com as contraindicações

O procedimento é indicado para todo tipo de pele, mas há algumas contraindicações. Gestantes; indivíduos quem possuem marca passo e próteses metálicas; portadores de câncer ou metástase, artrite e doenças dermatológicas; depressivos; menores de 18 anos; e quem passou por procedimentos cirúrgicos sem completa cicatrização não podem passar pelo aparelho de radiofrequência. “É importante isso ficar claro antes da sessão. O tratamento só pode ser desenvolvido por um profissional capacitado, que distingue as sessões de acordo com a região a ser trabalhada, se a paciente precisa de uma alimentação equilibrada para ocorrer o efeito desejado ao paciente, entre outros cuidados”, alerta.

Sobre o procedimento

O paciente passa por uma avaliação que identifica o grau de flacidez, na qual o uso da radiofrequência é indicado. Os resultados aparecem gradualmente de dois a seis meses, embora alguns pacientes obtenham uma resposta mais rápida. A radiofrequência também é uma opção para tratamento da celulite (um problema que atinge até 98% das mulheres), obtém resultados para o tratamento de flacidez e contorno corporal, porém, com um número menor de sessões.

O tratamento é indolor, não invasivo e não apelativo, o que faz com que a rotina diária dos pacientes não seja alterada. É possível ser realizado em qualquer época do ano ou fototipo do paciente. O procedimento é acompanhado por uma sensação de intenso calor e eritema moderado, que é mantido por algumas horas. A radiofrequência leva em torno de 30 minutos para ser realizada, sendo necessário um total de dez sessões, a cada 15 dias.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens, Saúde. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Radiofrequência: onda eletromagnética que estimula o colágeno

  1. lourdes rodrigues disse:

    Olá queria fazer radiofrequencia no meu rosto e pescoço pois fi a bariatrica e fiquei com rosto e pescoço flácidos. .obs mais lendo os comentários deixados aqui mi deixou triste pelas proibição. .pois uso implante dentarios quero saber si posso fazer esse tratamento…quero o endereço de voces e telefones si possivel..Obrigado espero resposta breve..

    • lourdes rodrigues disse:

      Olá queria fazer radiofrequencia no meu rosto e pescoço pois fi a bariatrica e fiquei com rosto e pescoço flácidos. .obs mais lendo os comentários deixados aqui mi deixou triste pelas proibição. .pois uso implante dentarios quero saber si posso fazer esse tratamento…quero o endereço de voces e telefones si possivel..Obrigado espero resposta breve..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s