Hábitos e alimentos saudáveis ajudam aliviar as cólicas menstruais

images

Como se não bastasse lidar com a alteração de humor e irritabilidade durante a TPM (Tensão Pré-Menstrual), cerca de 65% das mulheres sofrem com uma dor na região pélvica, no baixo ventre, que aparece dois dias antes do início do ciclo menstrual e persiste, com alguma intensidade, no primeiro e segundo dia do sangramento. A dor relacionada à cólica menstrual pode ser fraca ou muito forte e, dependendo da intensidade, algumas mulheres podem até perder dias de trabalho e deixar de cumprir com seus compromissos, tudo por causa da ‘bendita’ cólica menstrual.

De acordo com a ginecologista e obstetra Erica Mantelli (CRM 124.315), as cólicas são resultado da contração involuntária dos músculos uterinos. “A cólica não deixa de ser uma dor pélvica provocada pela liberação de prostaglandina, substância que faz o útero contrair para eliminar o endométrio (camada interna do útero que cresce para nutrir o embrião), em forma de sangramento, durante a menstruação, quando o óvulo não foi fecundado”, explica Erica.

Se a dor for muito forte ou persistir após o final da menstruação, as causas devem ser investigadas pelo médico. “A dismenorréia, mais conhecida como cólica menstrual, pode ser primária ou secundária. A primária é quando ocorre o aumento da produção de prostaglandina pelo endométrio, sem doença associada. Já a secundária está associada a alterações patológicas no aparelho reprodutivo como endometriose, miomas, tumores pélvicos, cistos de ovário ou estenose cervical”, afirma a médica.

Caso essas dores sejam excessivas ou aumentem de intensidade repentinamente, é preciso tomar cuidado, principalmente se elas vierem acompanhadas de sintomas como enjoos, diarreia, desmaios ou queda de pressão.

Por que algumas mulheres não têm cólicas?

Isso vai depender de cada organismo. “Se o fluxo menstrual da mulher é intenso, o corpo precisa produzir bastante prostaglandina para a descamação do endométrio. Por isso, algumas mulheres apresentam mais cólicas do que as outras. Além disso, a sensibilidade à dor é muito subjetiva e individual”, revela a ginecologista.

Não tem como escapar. Pelo menos 50% das mulheres vão sentir cólicas no decorrer dos anos. Mas quem sofre desse temível problema pode aliviar as cólicas por meio de tratamento acompanhado por um ginecologista e também por uma alimentação e hábitos saudáveis.

Erica revela os alimentos que você deve consumir quando a cólica resolver aparecer. Veja quais são eles:

Ácidos Graxos: Para aliviar a cólica você pode apostar em alimentos ricos em ácidos graxos, que possuem propriedades anti-inflamatórias. “Eles são encontrados na semente de abóbora, semente de linhaça, amêndoas, nozes, abacate, peixes (salmão, atum, sardinha), e azeite extra-virgem”, diz.

Leites e derivados: Alimentos ricos em cálcio também costumam ser muito indicados para amenizar a cólica, como leite e derivados, que agem diretamente sobre a musculatura lisa do útero e reduzem as contrações musculares dolorosas responsáveis pela cólica.

Hortaliças: As hortaliças são leves e possuem baixa caloria e muitas vitaminas, por isso você não vai ficar com aquela sensação de inchaço acompanhada de dor abdominal, facilitando a digestão e amenizando as dores.  Você pode abusar de cenoura, tomate e folhas escuras (agrião e couve, por exemplo).

Frutas: As frutas também são ricas em nutrientes e possuem açúcar natural e muito liquido, o que ajuda a aliviar a sensação de fome e ansiedade. Como elas são leves, pode abusar na hora de comer. As mais indicadas são manga, melão e abacaxi.

Chás: No período menstrual os mais indicados são chás de louro, de Artemísia e canela. “Os chás podem aliviar as cólicas e as dores, auxiliando na limpeza e tratamento do aparelho reprodutor”, destaca Erica.

Fuja dos alimentos gordurosos

Evite comer frituras, hambúrgueres ou alimentos ricos em gorduras, pois aumentam a produção de hormônios que causam contração no útero. Passe longe também de alimentos embutidos e bebidas com cafeína como, por exemplo, café, chá preto e refrigerante.

Chocolate pode aliviar as dores

Comer, em pequena quantidade, chocolate meio amargo ou 70% cacau pode aliviar as dores e sintomas da TPM. O chocolate possui uma substância chamada triptofano, que é um precursor da serotonina, trazendo uma sensação de bem estar e aliviando o incômodo.

Mudando a alimentação aos poucos você vai se sentir mais leve e sem dor durante o ciclo menstrual. Outros recursos que auxiliam no alívio da cólica são: atividade física, massagem relaxante, reflexologia, acupuntura e uso de bolsa de água quente. Caso a dor seja muito intensa e persistente, procure seu ginecologista o quanto antes, pois ele saberá identificar se há ou não a presença de alguma doença associada, além de indicar o melhor tratamento, visando seu bem-estar e melhor qualidade de vida.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens, Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s