Campanha conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata

novembro-azul-291711-2

O câncer de próstata é o segundo que mata mais homens no Brasil, perdendo apenas para o câncer de pele não-menaloma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. A estimativa é de que, só em 2013, 60 mil novos casos sejam diagnosticados. Para evitar o aumento desses números, foi criada uma campanha similar ao Outubro Rosa, que tem por objetivo combater o câncer de mama entre as mulheres. Trata-se do Novembro Azul, celebrado durante o mês mundial de combate ao câncer de próstata. O objetivo do movimento, promovido pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, é combater a doença e, principalmente, motivar a população masculina a fazer exames preventivos.

O evento faz parte da Campanha ‘Um Toque, Um Drible’, que busca promover uma mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao especialista e à realização do exame de toque. As ações para 2013 serão lançadas no próximo dia 15 de outubro, no espaço da Reserva Cultural.

As ações do Novembro Azul 2013 contam com o apoio de diversas entidades, como a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e a Fundação José Silveira (FJS). “A campanha tem sido referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde e procurar o médico com mais frequência. Os homens são mais resistentes à ideia de ir regularmente ao urologista e, por isso, acabam descobrindo a doença em estágio já avançado”, diz Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida.

No encontro, que contará com a presença da filósofa Marcia Tiburi, do oncologista Fernando Maluf e do presidente da Sociedade Brasileira de Urologia,  Aguinaldo Nardi, serão divulgados os últimos dados levantados sobre o câncer de próstata no Brasil e o detalhamento das ações da campanha Novembro Azul em todo país, como palestras, intervenções em estádios de futebol e sinalização de prédios públicos de azul.

O auge da campanha acontece no dia 17 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer de Próstata, quando serão realizadas ações educativas em cidades como São Paulo, Bahia e Natal. “O foco é levar ao conhecimento de homens e mulheres os dados sobre a doença e as formas de prevenção, com o objetivo de aumentar as chances de cura e diminuir o número de mortes”, alerta Marlene.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens, Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s