Maus hábitos causam doenças nas pernas femininas

pernas-femininas-pele-negra-1363385630230_615x300

Dores e inchaços nas pernas ao final do dia são queixas frequentes das mulheres, principalmente quando acompanhadas de queimação e formigamento. Esses sintomas podem ser um sinal de alerta para problemas no sistema circulatório. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças venosas comprometem cerca de 17% da população, sendo a maioria mulheres devido às questões hormonais. Apesar de a hereditariedade ser um fator inalterável, a prática de atividade física e hábitos alimentares saudáveis podem estagnar e até retardar o aparecimento de doenças que comprometem o aspecto das pernas.

De acordo com o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), quando as pessoas se queixam da sensação de peso e cansaço nas pernas geralmente referem-se às alterações do retorno venoso. “Problemas no sistema circulatório é hereditário, porém, obesidade, sedentarismo ou quem permanece muito tempo em pé ou sentado faz força excessiva, e o uso de hormônios femininos, incluindo os anticoncepcionais, são fatores que podem desencadear alguma doença venosa”, explica Elwing.

O sistema circulatório que compreende o sangue, o coração e os vasos sanguíneos é responsável pelo fornecimento de nutrientes e de oxigênio para as células e tecidos corporais. “Qualquer transtorno pode causar complicações sérias à saúde, que podem variar de uma doença leve a uma condição ameaçadora”, destaca o angiologista.

As maiores vilãs

Uma das maiores inimigas das pernas femininas são as varizes, caracterizadas pela dificuldade de retorno do sangue das pernas ao coração, provocado pela falha das válvulas venosas que dirigem o fluxo sanguíneo nesse sentido. As varizes podem surgir em qualquer fase, mas geralmente se manifestam na puberdade. “As varizes iniciam com uma sensação de peso nas pernas, dor, cansaço, comichão e câimbras. As veias dilatam e deformam se tornando visíveis e de aspecto sinuoso”, ressalta o médico.

As suas causas ainda não são claramente identificadas, mas os fatores hereditários desempenham um papel importante no desenvolvimento da doença. Obesidade, gravidez, tratamentos hormonais e profissões que exigem longos períodos em pé ou sentado podem desencadear o problema.

Para evitar as varizes é fundamental começar a eliminar os fatores de risco ou, pelo menos, minimizá-los. Converse com familiares e procure saber se sofrem com a doença venosa, se a resposta for positiva, os cuidados devem ser reforçados. “Neste caso, procure um angiologista para realizar um diagnóstico e identificar o grau da doença para indicação do tratamento mais adequado”. Além disso, manter hábitos saudáveis pode retardar o seu aparecimento. Pratique exercícios físicos como bicicleta, natação ou hidroginástica e cuide da sua alimentação.

Outra patologia é a Isquemia Crônica, mais frequente em pessoas com idade entre 40 e 50 anos. A dor se manifesta geralmente quando o paciente está caminhando e sente uma dor forte que o obriga a ficar parado alguns minutos para poder andar novamente, até a dor aparecer de novo. Esse processo repetitivo é chamado de claudicação intermitente. “A isquemia crônica acontece quando o sangue deixa de ser suficiente para irrigar os tecidos dos músculos, diminuindo a sua oxigenação”, afirma o especialista.

A doença pode ser desencadeada por aterosclerose, que entope as artérias, ou Diabetes, que causa fibrose da artéria tornando-a muito afunilada e atacando os capilares. Mas é possível evitar mantendo uma alimentação saudável sem gorduras, cuidando da higiene dos pés, caminhando sempre, controlando o colesterol e parando imediatamente de fumar.

Algumas mulheres que têm menor circulação da linfa pelo corpo também apresentam a doença do sistema linfático. “Como a linfa fica mais estagnada, uma parte do líquido sai de dentro para fora do vaso linfático, ficando acumulado debaixo da pele. Por esse motivo, ocorre os inchaços nos pés, tornozelos e pernas”. Quando o linfedema aumenta, pode causar dor local, deformidades e dificuldades para movimentar as pernas e braços.

A causa pode ser congênita ou adquirida por infecções dos vasos linfáticos e o tratamento é feito por meio de medicamentos que promovem a contração dos capilares linfáticos. Além disso, manter a higiene dos pés é uma maneira de evitar infecções e feridas.

Pernas em ordem

Para evitar essas doenças e deixar as pernas livres de qualquer inchaço ou sensação de peso, confira algumas dicas importantes:

Mexa-se: Caminhe, suba escadas, ande pelo escritório e em casa. Evite ficar muito tempo sentado ou em pé para evitar dor e inchaço.

Relaxe as pernas: Depois de um dia cansativo, relaxe as pernas com um banho frio. Evite a exposição prolongada ao sol. Banhos quentes ou saunas podem provocar dilatações das veias e induzir o inchaço.

Eleve as pernas: Para ajudar o retorno do sangue venoso, eleve suas pernas ao sentar-se no sofá ou quando for se deitar.

Mantenha seu peso: Procure adotar uma dieta saudável para evitar o excesso de peso. Não alterar os ponteiros da balança suaviza os sintomas e os inchaços das pernas.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens, Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s