Estria tem tratamento: conheça alguns métodos

como-evitar-estrias-musculacao

Quando o assunto é beleza, um dos problemas que incomoda a todos são as estrias. Sabemos que elas atingem mais as mulheres que os homens, e os locais de maior aparecimento são as coxas, glúteos, seios, abdômen e dorso. Em determinadas situações como ganho de peso excessivo, alterações hormonais, uso de corticóide tópico ou oral e na gestação, ocorre uma sobrecarga na capacidade elástica da pele, promovendo o rompimento das fibras colágenas, e é desta forma que a estria acontece.

A princípio as estrias possuem tonalidades avermelhadas ou róseas e posteriormente começam a ficar esbranquiçadas. “As estrias vermelhas são as mais recentes, possuindo um fluxo maior de sangue na região, isso ocorre como tentativa do organismo para restabelecer o colágeno. Já as brancas são mais antigas e geralmente apresentam-se como uma linha depreciável na pele, mas ainda assim, com tratamento adequado é possível reduzir a intensidade das lesões”, explica a dermatologista Dra. Helua Mussa Gazi (CRM/SP 104862).

Como cuidar do problema?

“O tratamento das estrias é um desafio, pois quando já estão esbranquiçadas considero como uma cicatriz. Dessa forma, o tratamento precoce, ou seja, quando estão avermelhadas surtem mais efeito, assim como a associação de tratamentos”, explica a especialista. De forma geral, os tratamentos têm por intuito estimular a formação do tecido colágeno subjacente, deixando-os mais parecidos com a pele.

A dermatologista apresenta algumas técnicas:

Tratamento com ácidos: Alguns tipos de ácidos, principalmente o ácido retinóico, estimula a formação do tecido colágeno, deixando a estria menos acentuada. “Geralmente utilizo fórmulas manipuladas com ácidos como coadjuvantes do tratamento”.

Peelings: Possuem a mesma atuação dos ácidos, porém de forma mais rápida e intensa. Pois, a sua concentração é maior. O resultado obtido é eficaz, mas é comum ocorrer descamação, vermelhidão e até mesmo prurido (coceira).

Subcisão: Este método baseia-se na inserção de uma agulha grossa, com ponta cortante. O procedimento ocasiona na formação de colágeno na região, preenchendo a área de tecido lesionado.

Rádiofrequência e infra-vermelho: Também baseiam- se na teoria de estimulação do colágeno. “Tenho bons resultados com a associação do equipamento Power Shape e peeling de ácido retinóico, para tratamento das estrias novas, com melhoria do aspecto da pele”

Luz Intensa Pulsada: O espectro de ação da luz intensa pulsada tem por alvo o estímulo do colágeno e também a melhora da coloração rosada das estrias novas. É bem empregado tanto para estrias novas como antigas.

Laser de CO2: “Na minha experiência é o tratamento de eleição para estrias antigas e também tem excelente resultado com as novas”. O protocolo de tratamento também associa peeling de acido retinóico cerca de 10 dias após a sessão. Neste caso a associação com outras técnicas como o Power Shape também otimiza os resultados, relata Helua.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s