Saiba como tratar a flacidez depois de emagrecer

flacidez-pele

Após um regime é natural observar uma flacidez na pele decorrente da diminuição da tonicidade dela. Em geral, as pessoas emagrecem mudando apenas a alimentação e devido à grande perda de gordura associada ao sedentarismo, faz com que ocorra esse problema na região dos braços, abdômen e coxas.

Dependendo de alguns fatores como quantidade de peso perdida, idade, elasticidade da pele, nutrição, exposição à luz solar, tabagismo, fatores genéticos ou gestação, pode ser necessário recorrer a tratamentos que combatam a flacidez, uma vez que hoje é um problema estético e pode interferir na autoestima e na qualidade de vida dos indivíduos, principalmente das mulheres.

De acordo com a fisioterapeuta Ana Cláudia Gomes, quem precisa tonificar a pele flácida pode contar com a evolução de diversos equipamentos que são eficazes, especialmente, quando a situação irregular da pele não é intensa. “Tudo vai depender da tecnologia usada, a maioria dos aparelhos não só melhora a flacidez como também atua na redução da celulite e da gordura localizada”, afirma Ana.

Para melhorar a flacidez, muitas mulheres recorrem aos tratamentos estéticos. Veja quais são os procedimentos mais cobiçados para eliminar esse problema:

Power Shape Platform: Esse tratamento possui seis tecnologias diferentes, entre elas: ultrassom cavitacional, radiofrequência (RF) multipolar e tripolar, LED vermelho (renovação celular e melhora da celulite) e azul (modula o colágeno) e sistema pneumático de endermologia. O tratamento combate a gordura localizada, celulite, flacidez corporal e facial. Durante o processo, o Power Shape libera uma energia térmica nos tecidos de sustentação da pele localizados na derme, para estimular novas fibras de colágeno e elastina. São necessárias, em média, seis sessões para obter os resultados desejados, dependendo da necessidade de cada pessoa.

Hertix: A principal finalidade desse tratamento é aumentar a temperatura do corpo entre 38° a 40° C por meio da radiofrequência. O aquecimento da derme aumenta a circulação local e estimula a produção de um novo colágeno. “O tratamento proporciona resultados imediatos e de longo prazo, além de reduzir a celulite e rejuvenescer a pele”, comenta a fisioterapeuta. O tratamento é indolor e não invasivo. E pode ser feito nos braço, pernas, colo do peito, abdômen, glúteos, coxa posterior e anterior.

Phydias: Esse tratamento consiste num aparelho de eletroestimulação computadorizado, que promove um estímulo dos grupos musculares e dos tipos de fibras. “O Phydias é indicado para quem tem flacidez muscular. Eletrodos são colocados no sentido da fibra muscular e, por meio de contrações, ocorre o aumento da circulação sanguínea e oxigenação dos tecidos, diminuindo a flacidez”, ressalta Ana Cláudia.

Carboxiterapia: O dióxido de carbono, conhecido como gás carbônico (CO2), é injetado no tecido subcutâneo por meio de uma agulha muito fina que visa aumentar a circulação e oxigenar a área tratada, estimulando novas fibras de colágeno e elastina. Esse processo também é indicado para reduzir a gordura localizada e a celulite. O tratamento pode ser de cinco, 10 ou 20 sessões, divididas em uma ou duas vezes por semana, com duração de 15 a 40 minutos.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens, Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s