Menopausa precoce: quando ela chega cedo e sem avisar

menopausa-precoce

Se antes dos 40 anos você notar sintomas como ondas de calor, irregularidade menstrual, insônia, irritabilidade persistente, ressecamento vaginal, alterações na pele e cabelo, aumento de peso e suores noturnos, fique atenta, pode ser a menopausa que chegou antes da hora. Ainda não existe uma causa determinante para a menopausa precoce, mas ela pode ocorrer por vários fatores como o histórico familiar.

Segundo a ginecologista e obstetra Dra. Erica Mantelli (CRM 124.315), a menopausa ocorre, em média, aos 50 anos. Ela é definida como a parada da menstruação, enquanto o climatério é o período de transição entre o período reprodutivo e não reprodutivo da mulher. Essa transição pode iniciar 2 a 3 anos antes da menopausa e terminar muitos anos após. “Quando a menopausa ocorre antes dos 40 anos, sem uma causa aparente, costuma-se identificar o processo como Falência Ovariana Precoce (FOP)”, explica Erica.

Cerca de 3% do público feminino está sujeito à menopausa precoce ou falência ovariana prematura. As mulheres nascem com um número de óvulos pré-determinados que, em condições normais, são suficientes para que ovulem da puberdade até próximo aos 50 anos, quando chega à menopausa. “Quando ocorre a menopausa precoce os ovários deixam de funcionar adequadamente ainda numa idade jovem. A menstruação desaparece ou vem em quantidade mínima ou esporádica. Em alguns casos, a menopausa pode ser decorrente de tratamentos como, por exemplo, a quimioterapia, radioterapia, cirurgia ovariana, tabagismo e algumas doenças infecciosas (malária, varicela e caxumba)”, diz.

Alguns estudos vêm revelando que a idade da menopausa tem a ver com a história familiar da paciente. “A idade que a menopausa ocorre pode não estar relacionada apenas com à época da primeira menstruação, mas sim quando a mãe e as irmãs da paciente entraram em menopausa”, afirma Mantelli.

Menopausa precoce impede a maternidade?

As mulheres com menopausa prematura apresentam uma chance inferior a 10% de ser capaz de conceber. “A menopausa precoce não é o fim para as mulheres que desejam ser mãe. Se a menopausa é diagnosticada precocemente, a mulher pode conseguir uma gravidez bem-sucedida através de doação de óvulos com o uso dos espermatozóides do seu companheiro”, revela a médica.

Atenção aos sinais do corpo

Os sintomas da menopausa variam de mulher para mulher, entre eles estão:

Ondas de calor – Os chamados fogachos atingem 80% das mulheres e aparecem subitamente, com duração de 5 a 30 minutos, acompanhados de suor intenso e desconforto;

Suores noturnos;

Irregularidade menstrual — o fluxo menstrual vai diminuindo progressivamente. De vez em quando pode tornar-se abundante, parar por alguns meses, reaparecendo depois em ciclos esparsos;

Ressecamento vaginal — sintoma que provoca desconforto, especialmente durante as relações sexuais;

Diminuição da libido — a vontade de praticar sexo sofre uma perceptível redução;

Incontinência urinária — por perda de tônus da bexiga;

Dor de cabeça;

Alterações na pele e nos cabelos (queda de cabelo, pele ressecada, cabelos quebradiços e opacos);

Insônia e cansaço;

Perda de memória;

Aumento de peso;

Perda de força muscular;

Perda de massa óssea, com decorrente risco de osteoporose.

Problemas emocionais:

Nervosismo, irritabilidade;

Alterações do humor;

Tensão, ansiedade;

Depressão.

Convivendo com o problema

O diagnóstico da menopausa é importante para todas as mulheres, principalmente as que desejam engravidar. A mulher deve procurar um ginecologista após notar os sintomas da menopausa precoce para dar início a uma série de exames físicos e complementares, como o de dosagem hormonal e o ultrassom transvaginal. Exames de sangue podem ser realizados para se investigar a presença de anticorpos que causam danos às glândulas endócrinas. “Para as mulheres com menos de 30 anos de idade, uma análise dos cromossomos é geralmente realizada”, alerta Erica.

Confirmado o diagnóstico, um dos tratamentos é com a Terapia de Reposição Hormonal (TRH). “O TRH é imprescindível nos casos de menopausa de origem cirúrgica ou provocada por quimioterapia, em virtude da intensidade destes sintomas. Além disso, essas mulheres apresentam um risco maior de desenvolver doenças cardíacas e osteoporose”.

Aprenda a aliviar os sintomas

Com uma rotina regrada, é possível aliviar os sintomas da menopausa precoce. Veja algumas dicas da especialista:

– Mantenha uma vida saudável e pratique exercícios;

– Faça todos os exames anuais recomendados pelo médico, incluindo controle de glicemia e colesterol;

– Tente dormir o suficiente. A falta de sono pode contribuir para a confusão mental e baixa libido, problemas frequentemente associados à menopausa;

– Para ajudar na osteoporose, consuma alimentos ricos em cálcio, como vegetais verde-escuros, peixes, sementes de abóbora, melancia, leite de soja enriquecido com cálcio, tofu, leite de vaca desnatado e seus derivados;

– Aumente o consumo de água. Evite bebidas alcoólicas, café e refrigerantes;

– Devido à facilidade para engordar e aumentar o colesterol ruim e triglicérides, evite frituras, alimentos gordurosos, excesso de açúcares, massas e sobremesas com frequência.

– Discuta com o médico os prós e contras do uso da terapia de reposição hormonal. Ela não é recomendada para mulheres em situação de risco de câncer de mama, trombose ou doença cardíaca.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s