Criolipólise usa método de congelamento para eliminar a gordura localizada

emagrecimento

Não são apenas as mulheres que ficam de mal com o espelho e, claro, com o guarda-roupa por causa das gordurinhas localizadas no corpo. Cada vez mais preocupados com a aparência, os homens têm buscado métodos que ajudam a reduzir os pneuzinhos e a melhorar a circunferência.

E para isso, a tecnologia está ao nosso favor. Uma das alternativas encontradas nas clínicas estéticas que vem ajudando a diminuir as gordurinhas localizadas é a Criolipólise. Trata-se de um procedimento não invasivo que conta com uma técnica de congelamento da gordura.

No primeiro momento, a região na qual se encontram localizadas as células de gorduras passa por um processo de sucção e depois por um congelamento. “Inicia-se uma sucção da gordura e, posteriormente, o aparelho faz um resfriamento intenso e controlado na região, no qual a temperatura chega entre -5°C e -10°C. Com isso, o corpo passa a eliminar a gordura por meio do sistema linfático”, descreve a fisioterapeuta Mariana Moraes.

Esse método não causa danos à pele ou demais tecidos porque é acoplado sobre uma manta umedecida. “Esse resfriamento da pele é controlado. O que ele provoca é uma destruição das células de gordura para que depois elas sejam eliminadas por meio da urina e do suor”, informa Mariana.

A criolipólise pode ser aplicada em diferentes regiões do corpo que apresentam gordura localizada, como barriga, flancos, costas, coxas, braços e culote. “Esse tratamento não requer a utilização de qualquer tipo de anestesia. Durante a sessão, o paciente costuma sentir apenas uma fisgada forte, mas ela desaparece em poucos minutos”, explica a fisioterapeuta.

A vantagem do processo é a possibilidade de retomar a rotina de atividades normalmente após cada sessão. “A região pode ficar um pouco avermelhada e inchada, mas não impede que a pessoa realize suas tarefas habituais. A área tratada pode ficar dolorida nas primeiras horas, mas isto não causa grande desconforto”, diz a especialista.

Contudo, de acordo com a fisioterapeuta, a técnica é contraindicada em alguns casos. Veja quais são eles:

– Sobrepeso, obesidade;

– Diabetes descontrolada;

– Cirurgias recentes;

– Pacientes com hérnia no local a ser tratado;

– Pacientes com implantes metálicos;

– Doenças cardíacas;

– Gestantes;

– Alta sensibilidade ao frio;

– Crioglobulinemia (doença relacionada ao frio).

Vale salientar que o tratamento não atua no emagrecimento, mas na redução de gordura localizada. “É importante manter bons hábitos alimentares e associá-los à prática de atividades físicas todos os dias para potencializar os resultados. Através de cada sessão consegue-se obter uma diminuição de 20% a 30% na camada de gordura no local. É recomendado fazer, em média, três sessões no ano”, conclui Mariana.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Criolipólise usa método de congelamento para eliminar a gordura localizada

  1. Carolina disse:

    Olá, tenho uma pergunta com relacao à contra-indicacao em caso de implantes metalicos. Qual a razao? Pessoas com implantes dentários tambem nao podem fazer a criolipolise?
    Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s