Câimbras podem estar relacionadas a efeitos colaterais de algum medicamento e ausência de minerais

Pain in a woman calf

Quem nunca se deparou com um jogador caído no meio do campo durante uma partida de futebol, por causa de uma câimbra? Pois bem, embora sejam muito comuns entre os esportistas, essas contrações musculares súbitas, involuntárias, dolorosas, intensas e momentâneas podem ocorrer com qualquer pessoa.

De acordo com o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), elas atingem tanto um grupo muscular como apenas um músculo isolado do corpo. As regiões acometidas com maior frequência são: panturrilha, músculos anteriores e posteriores das coxas, nos pés, nas mãos, no pescoço e no abdômen.

“Muitos fatores podem desencadear a câimbra, podendo estar relacionado com a deficiência de vitaminas na alimentação, alterações metabólicas, inatividade muito longa do músculo, desidratação ou por prática de atividade física muito impactante. Lembrando que a hiperexcitação dos nervos que estimulam os músculos é uma das principais causas das câimbras musculares” explica o especialista.

Outras causas

Segundo o Dr. Ary, a desidratação é uma das causas para o acontecimento das câimbras, pois a falta de água deixa as fibras musculares e dos tendões mais sujeitos aos espasmos. Outro motivo é deficiência de sódio, potássio e magnésio na alimentação. “Pessoas hipertensas, que normalmente tomam diuréticos, têm perdas de potássio. Além disso, o acúmulo de ácido lático ou cetona nos músculos durante o exercício físico, doenças metabólicas como diabetes, hipotireoidismo, alcoolismo, hipoglicemia, doenças neurológicas como Mal de Parkinson e doença do neurônio motor, deixam o indivíduo mais sujeito aos espasmos”, informa o médico.

As baixas temperaturas também deixam a musculatura mais tensa e contraída, o que contribui para a ocorrência de fisgadas nas fibras musculares. “Elas são mais frequentes no inverno, pois o excesso de gordura se acumula nas paredes das artérias fazendo com que elas fiquem endurecidas e estreitas, deixando as pessoas mais propícias a problemas circulatórios”, esclarece Elwing.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s