Pilates pode combater a depressão e melhorar a qualidade do sono

download

Aproximadamente 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Os principais sintomas da doença são: alteração psíquica e orgânica geral, com mudanças na maneira de valorizar a realidade e à vida. Falta de vitalidade que poderá estar acompanhada de sentimento de tristeza, angústia, sensação de vazio, redução na capacidade de sentir prazer, falta de confiança em si próprio, sentimentos de culpa generalizados, pessimismo e, nos casos mais graves, pode haver tendência ao suicídio.

Estudos coordenados pelo Dr. John Ratey, da Faculdade de Medicina de Harvard, têm demonstrado que o exercício físico e métodos como Pilates podem representar um meio eficaz e natural de regular o funcionamento do cérebro de forma completa, contribuindo para combater algumas doenças mentais, entre elas a depressão.

“O exercício físico ajuda a prevenir e a combater a depressão. Uma opção muito eficaz é o Pilates, que vem sendo indicado por muitos médicos. É um método mais tranquilo que conecta a mente e o corpo, melhora a saúde em geral, reduz a ansiedade, diminui o stress, além de otimizar a concentração, a respiração e o relaxamento. Após 3 ou 4 semanas de treino, a pessoa sentirá sua autoestima e autoconfiança mais elevada, pois irá se mais feliz, com melhores resultados médicos e até algumas alterações estéticas”, afirma Mariana Novaes, fisioterapeuta e instrutora de Pilates.

Junto com os medicamentos, a atividade física mantém o equilíbrio dos neurotransmissores cerebrais, corrigindo alguns efeitos da doença. O exercício contribui para normalizar a presença de hormônios como a serotonina, que regula o humor, a endorfina, que aumenta o bem-estar e a adrenalina, relacionada à emoção. “Os motivos que levam a esse desequilíbrio não são resolvidos com os medicamentos, pois eles são apenas paliativos, por isso a necessidade de complementar a terapia com acompanhamento psicológico e exercícios”, explica a especialista.

O Pilates ajuda fortalecer os músculos e alongar ao mesmo tempo, aumenta a mobilidade, mantém o alinhamento da postura global, melhora a concentração e a respiração. “Os exercícios também amenizam o estresse, um fator predominante para desencadear a depressão”, diz Mariana.

O ideal é que o aluno faça aulas de Pilates entre duas a três vezes por semana. No entanto, os resultados dependem de cada indivíduo. “Aos poucos, o paciente pode sentir os efeitos do Pilates, sentindo mais ânimo”, ressalta.

O Pilates também melhora a qualidade do sono e diminui as dores provocadas pela má postura.

Conheça os benefícios da modalidade:

– Correção postural;

– Alongamento;

– Força muscular;

– Promove o relaxamento;

– Trabalha a respiração.

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s