Treinamento funcional previne lesões e melhora a mecânica de corrida

Funny running boy and girl

Tendinites, fraturas, câimbra, dor no quadril e inflamação são os problemas enfrentados pelos corredores. Um dos erros mais cometidos por eles é não realizar o fortalecimento muscular. Deixar de lado os treinos funcionais pode causar diversas lesões em diferentes partes do corpo dos atletas.

“Musculação e treinamento funcional são as principais modalidades para fortalecimento da musculatura. Deve-se dar muita atenção ao treinamento do core, que é o centro do corpo formado por 29 pares de músculos da região lombo-pélvica-quadril. Eles são responsáveis por manter o alinhamento e a estabilidade do quadril e da coluna nas mais diversas posturas, seja sentado, caminhando, correndo ou pulando. Além disso, é responsável pela produção de força, pela aceleração e desaceleração dos movimentos envolvendo o tronco. O trabalho no core previne lesões e melhora o desempenho da corrida, de outros esportes e das atividades diárias”, afirma André Cano Fernandez, educador físico e especialista em treinamento funcional.

O treino funcional melhora o equilíbrio, força, resistência e tempo de reação muscular, coordenação e flexibilidade do atleta. Com esses aperfeiçoamentos, obtêm-se o aprimoramento da postura estática e em movimento, a otimização da utilização dos músculos, refina a execução do movimento de corrida e, consequentemente, eleva o desempenho individual. “Além disso, a prática destes exercícios funcionais ajuda o atleta a prevenir lesões, pois fortalece os músculos sinergistas, aqueles que dão suporte à ação e auxiliam o movimento.  Esse tipo de treinamento estimula vários músculos, pois trabalha com instabilidade no solo, ativando grupos musculares menores e mais profundos, dando ao praticante uma melhor sustentabilidade articular e muscular”, acrescenta o especialista. O único cuidado é com relação aos dias de treino de cada modalidade, para que o treinamento funcional possa aprimorar a atividade principal: a corrida.

A utilização de um bom tênis tem grande participação para evitar os riscos de lesões. Os mais aconselháveis são aqueles que possuem amortecimento. Os corredores devem encontrar um tênis onde os seus pés fiquem confortáveis para não aparecer muitas bolhas e nem cair as suas unhas. “A postura, o movimento da passada e a conformação física (pés e pernas) são fontes naturais para o aparecimento de lesões. Neste caso, o melhor a se fazer é procurar um médico e seguir suas recomendações, além de realizar um trabalho de técnica, onde o maior objetivo está em melhorar a postura e os movimentos do atleta”, orienta.

Para conseguir correr sem o risco de ter uma lesão, André dá dicas sobre quais são as lesões mais comuns em corredores e como identificá-las.

Síndrome da banda iliotibial – É uma inflamação causada pelo atrito da banda iliotibial com a lateral do fêmur, e geralmente causa dores na lateral do joelho.

Causas: aumento exagerado do volume de treinos; usar ténis muito gastos; falta de força nos músculos abdutores; desalinhamento nos joelhos e nos tornozelos; encurtamento muscular nos membros inferiores; diferença maior que 1 centímetro no comprimento das pernas.

Canelite – Inflamação no tecido que recobre a tíbia e provoca dores na canela.

Causas: aumento exagerado no volume de treinos; uso de tênis inadequado para o tipo de pisada ou muito gasto; falta de fortalecimento na musculatura da tíbia; pisada excessivamente pronada ou supinada; falta de alongamento nos músculos da panturrilha.

Tendinites no Tendão Calcâneo – São causadas por excesso de esforço, por contato do tendão com o tênis e por muitos estiramentos no tendão. Podemos evitar este tipo de tendinite alongando corretamente e usando calçados adequados, que absorvam o impacto da corrida, apresentado bom amortecimento, que tenha boa estabilidade e bom acabamento, evitando o atrito contra o tendão. Esta lesão deixa o tendão inflamado, degenerado e com micro ruptura.

Fraturas por Estresse – Acontecem por causa de esgotamento muscular excessivo e falta de absorção de impactos acumulativos. Usar um calçado adequado, ou seja, com bom amortecimento e o descanso apropriado podem evitar este tipo de lesão. As fraturas de estresse são fissuras microscópicas dos ossos, causadas por uma soma de quantidade de stress que não foi curada. Diagnosticada a fratura, você terá que parar de correr por algumas semanas, substituindo a corrida por outra atividade aeróbia como a natação ou o ciclismo, e quando voltar a correr, iniciar em terreno macio ou grama e o fortalecimento muscular com o treino funcional.

Joelho de Corredor – É causada por má postura ao correr ou descompensação muscular. Também conhecida como Condromalacia Patelar, é muito frequente em corredores iniciantes e em atletas. A dor é acentuada quando se desce escadas ou corre em terrenos com declive. A genética pode influenciar. Por exemplo: corredores com quadril mais largo, fazendo com que o fêmur vire para dentro. Pode-se evitar esta lesão fazendo treino funcional, fortalecendo os músculos, ossos, tendões, ligamentos, usando palmilhas e tênis estáveis.

Periostite Tibial – São mais frequentes em atletas que correm em terrenos duros e acidentados, utilizando calçados duros. É causada por uma excessiva vibração do Periósteo que cobre a Tíbia, ocorrendo uma inflamação do mesmo. Isto causa muita dor. Evite sapatilhas com solado duro. Use calçado estável e com bom amortecimento. Se esta lesão ocorrer, não corra antes de sarar completamente. Você poderá usar compressas de gelo ou quentes, mas somente com a indicação de um médico ou fisioterapeuta.

A melhor coisa que se tem a fazer no caso do aparecimento de uma lesão é procurar um médico, especialmente um médico esportista e seguir os conselhos e o tratamento seriamente. Na maioria das vezes o alongamento ajuda e muito na recuperação de lesões. Quanto maior a quilometragem, maiores devem ser as preocupações com os aspectos abordados neste texto.

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Treinamento funcional previne lesões e melhora a mecânica de corrida

  1. Luiz Lopes disse:

    Boa tarde,

    Gostei muito da abordagem e da forma de explicação, parabéns pelo post!
    Por gentileza, poderia fornecer o referencial bibliográfico utilizado no post?
    Grande Abraço,
    Luiz Lopes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s