Prática do futebol americano cresce em São Paulo

As notícias são ótimas para os amantes do futebol americano que moram em São Paulo. O número de fãs que acompanham a modalidade pela televisão tem crescido, assim como a quantidade de praticantes também tem aumentado. Segundo Rogério Freitas, competidor amador do esporte, tanto homens quanto mulheres gostam do futebol americano. “A modalidade está em evolução e tem crescido com rapidez. Além da audiência nos canais que transmitem o esporte, o número de adeptos à prática cresce em grande escala, e o interessante é que o público está bem equilibrado entre homens e mulheres”, afirma Freitas.

Morador de Guarulhos, Rogério conta que, na cidade, existe apenas um time que disputa torneios de futebol americano. “Em Guarulhos temos só um time da modalidade FLAG, que treina no Estádio da Ponte Grande, ginásio bastante conhecido na região”.

Desvendando as regras

No futebol americano existem dois tipos de jogo, ou modalidades, como chamam os praticantes. Abaixo, veremos um pequeno detalhamento de cada uma delas.

FLAG: Ao invés de equipamentos, tais como capacete e colete, os atletas utilizam um cinto com uma bandeira/fita de cada lado, que é presa com um fixador. O jogo é interrompido toda vez que o time de defesa tira a ‘flag’ do jogador de ataque. Essa modalidade é mais praticada por crianças e mulheres, pois é um método educativo e não possui o impacto da modalidade Full Pad.

FULL PAD: Nesta modalidade se utilizada capacete e protetor de ombro (shoulder). É permitido o impacto e a jogada é parada quando o jogador de defesa derruba o rival de ataque.

Modalidade ainda carece de ajuda financeira

De acordo com Rogério, o governo de São Paulo não incentiva o futebol americano, bem como os empresários, que ainda resistem em ajudar com patrocínio e outras ações. “O apoio é bem pequeno, os empresários ainda estão cautelosos. As autoridades pouco se envolvem, ao menos aqui em São Paulo, mas já se nota uma pequena movimentação de empreendedores e empresários em relação ao esporte”, diz Freitas.

A organização dos campeonatos é um ponto que chama a atenção. O atleta amador comenta que, a cada ano, o resultado é melhor. “Em São Paulo temos 3 ligas e podemos dizer que a organização está melhorando se comparada aos anos anteriores, entretanto, ainda estão caminhando em relação a se tornarem campeonatos profissionais. O Campeonato Brasileiro é muito grande, no ano de 2.016 tivemos 32 times participantes”.

Para Freitas, as equipes estão se estruturando, o que fortalece o esporte como um todo. “Atualmente, no estado de São Paulo, podemos dizer que o Lusa Lions é o melhor time, afinal, foi campeão em 2.016 e esse ano vem forte em busca do bicampeonato. Porém, na capital temos times bem estruturados, como o Steamrollers, Storm, Locomotives, Moóca, entre outros”, finaliza.

Anúncios

Sobre Guilherme Derrico

Jornalista, músico e viciado em esportes. Sejam todos bem-vindos ao mundo de Derrico. Um abraço!
Esse post foi publicado em Reportagens e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s